Tratamento de Esgotos Ind. e Domésticos

Tratamento de Esgotos Ind. e Domésticos

No tratamento de esgotos (industrial ou doméstico), a cal é amplamente usada para vários objetivos.

A Cal propicia a floculação das impurezas através do ajuste do pH e consequente na precipitação de metais pesados, fosfatos e sulfatos contidos no esgoto industrial.

Já no tratamento de esgoto doméstico, a cal ajuda na coagulação, facilita a manipulação da lama, previne a fermentação, limita os odores, elimina agentes patogênicos e mantém íons metálicos na forma insolúvel. Ela também enriquece a lama com cálcio e/ou magnésio, o que a torna aplicável na agricultura como biossólido.

Tratamento de Esgotos Industriais

No tratamento de esgotos industriais, a cal possui importantes aplicações:

A primeira delas é elevar os níveis do pH, que auxilia na precipitação de metais pesados na forma de hidróxidos. A elevação de pH também leva à precipitação de fosfatos e sulfatos na forma de sais insolúveis (Ca3(PO4)2 e CaSO4). Essas aplicações permitem eliminar esses compostos do esgoto.

A outra é que a cal atua também como coagulante, neutralizando a carga negativa de partículas coloidais presentes no esgoto. Isso causa a floculação de impurezas suspensas, o que facilita a decantação das mesmas. A atuação da cal como floculante pode ser potencializada pela adição de sais metálicos e polímeros.

A purificação de esgotos, em seu processo, concentra os poluentes em suspensão na forma de matéria sólida, conhecida como “lama residual”. Essa lama é um subproduto que contém matéria orgânica e mineral.

Tratamento de Esgoto Doméstico

O esgoto doméstico pode ser tratado in natura na forma líquida ou após a concentração dos sólidos (lodo de esgoto).

A cal adicionada ao esgoto doméstico in natura ou no lodo de esgoto aumenta o pH e a temperatura da suspensão (torta), causando a eliminação de agentes patogênicos como vírus, fungos, bactérias, entre outros micro organismos.

Estes dois fatores têm um impacto positivo na redução do odor da suspensão (torta), dos riscos de contaminação do solo e da água, bem como da vetorização por ratos e insetos.

Como a cal é rica em cálcio e magnésio (em menores proporções), a mistura obtida poderá ser utilizada como biossólido em plantações de cana de açúcar, laranja, entre outras, nas áreas próximas às estações de tratamento.